Atmosfere

by Fantasmas de Marte

/
  • Streaming + Download

     

1.
03:26
2.
03:02
3.
02:01
4.
05:07
5.
01:35
6.

about

''Atmosfere'' é um EP gravado em Maceió em 2016 // todas as músicas são criadas pelos alagoanos Fernando Pinheiro, Normando Galdino e Daniel Costa.

수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수
수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수
수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수
수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수
수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수
수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수수

ouça ++++++++++++++++++++++
fantasmasdemarte.bandcamp.com
fantasmasdemarte.bandcamp.com
fantasmasdemarte.bandcamp.com
.
curta ++++++++++++++++++++++
facebook.com/FantasmasDeMarte
facebook.com/FantasmasDeMarte
facebook.com/FantasmasDeMarte

#020

credits

released December 5, 2016

produção por Lukas Couto
arte da capa por Fantasmas de Marte
.
Fernando Pinheiro - guitarras, vocais e letras

Normando Galdino - bateria e vocais

Daniel Costa - contra-baixo

_____________________________________________________

Release: crookedtreerecords.wordpress.com/2016/12/05/fantasmas-de-marte-atmosfere-ep/

tags

license

all rights reserved

about

Crooked Tree Records Maceió, Brazil

Brazilian label alternative music coming from any basement.
______________

Selo alagoano de música alternativa vindo de qualquer porão.

contact / help

Contact Crooked Tree Records

Streaming and
Download help

Track Name: Atmosfere
Criei um mal, negando o sol
Tecendo a dor me vi tão só
Tão só

Eu te culpei por ser normal
E desejei ficar sem ar
Sem esperar que vá

Comemorar
O meu declínio sobre o teu olhar

Quis me odiar com razão
Quis ter o teu nobre perdão
Que falta que você deixou
Trazendo a memória do

Teu calor que enchia de amor
Um mundo repleto de dor
Sempre teu abraço curou
A minha doença que se tornou real.
Track Name: Bolseiro
Saí do meu domínio para o terror
Vagando pela rua sinto que vou deixar
Omitir a dor
Omitir a dor

Verdadeiras são as formas surreais que não aprova
Pensamentos corrompidos que ofuscam a sua glória
Malfeito com defeito feito dentro do padrão
Alternativas respondidas com um sim ou não

Então nós somo plásticos (3x)
Perdidos no comum

Dormir a mente para não cansar
De esperar que você cure a minha dor
Cure a minha dor

Paradeiro incerto do inseto que causou a dor
Movimentação formal do vil humano que errou
Avante! Avante! Rumo a Terra Média
Armação contrária da memória falha que me deixou

Omitir a dor (2x)
Track Name: Luar
Exigentes são os imorais
Seus valores são comprados por alguns reais

Siga a ordem do universo natural
Sem ferir e proferir um ideal

Inocência sua acreditar que ouro é
Cem por cento puro e que não vai enferrujar depois

Da chuva, o medo vai passar
E a sua memória vai voltar, a ver
A flora reviver o ser, a ver
As cores que transformam a vida em viver.
Track Name: A Maldição
Se a sua vida já ficou pra trás
E o corpo lento vai fazendo o que não satisfaz
Sendo mais um pecante clamando perdão
Um sacrifício feito pelo bem da tradição

Se a saída já ficou pra trás
E a sua mente livre não encontra a paz
Arriscar um pouco mais
E faz o que você pensou não ser capaz

Resistir aos ataques dessa maldição
Existir e lutar com vigor
Elevando a sua força interior
Explodindo o tempo

Respirar e soltar
Respirar e soltar

Com a resolução do seu final eu vou me afastar
E cantar por outra alma que também precisa
De ajuda (4x)

Resistir aos ataques dessa maldição
Existir e lutar com vigor
Elevando a sua força interior
Explodindo o cosmo.
Track Name: Cenáticos
Sementes nascem nessa terra
Alimentando quem os negam
As vezes fazem nossa festa

Patifes juntos se excluindo
Quebrando um meio de mudar
Mudar o meio
Mudar o meio sem quebrar

(Ganhar viver e vencer) Se decidam, se decidam
(Negar, morrer sem fazer) Se decidam, se decidam
(Ganhar viver e vencer) Se decidam, se decidam
(Negar, morrer sem fazer) Se decidam, se decidam
Track Name: Ondas Artificiais
A o mundo tão moderno não me deixa ver
As ondas artificiais que encobrem
A face sorridente dos que sofrem
Em busca do tal
Viver feliz

Ao mesmo tempo que você me mê
Pensar na solução
Pensar num meio de deter
O mal
Deter o mal

Do outro lado matar é normal
Fere o ideal
De quem já morreu
E estabeleceu as regras

Arriscando o meu orgulho passarei em vão
Agir por agir
Relutando eu vou defluir então
Sem cessar

Viver no mundo que você sonhou
E simplificou seu bem estar
Seu bem estar

O sono eterno já cansou de mim
Gritamos por fim
Dessa dor que vai
Ficando mais externa

Arriscando o meu orgulho passarei em vão
Agir por agir
Relutando eu vou defluir então
Sem cessar

Arriscando o meu orgulho passarei em vão
Agir por agir
Relutando eu vou defluir então
Sem cessar