Tempos Mal Vividos

by Humbra

/
  • Streaming + Download

    Includes high-quality download in MP3, FLAC and more. Paying supporters also get unlimited streaming via the free Bandcamp app.
    Purchasable with gift card

      name your price

     

1.
2.
01:54
3.
4.
5.
06:16

about

''Tempos Mal Vividos'' – EP desse ano da Humbra, que acaba de ser lançado aqui pela Crooked, é definitivamente o que há de melhor para os ouvidos de quem é fã de grunge cantado em português. A banda carioca é formada por Leonardo Oliveira nos vocais, dividindo as guitarras com Val Waxman, Fabiano Cunha faz o suporte com contra-baixo e backing vocal, enquanto Bruno Monteiro completa o time com uma bateria na medida certa de raiva e energia projetada por cada canção.

Destaques para a faixa-título do EP, que chama atenção pela melodia vocal idealmente escorregante acompanhada por uma guitarra cheia de tonelagem de distorção. ''Diante do Espelho'' também sobressai como uma notável canção necessária a todos, dessa vez parecendo ser feita pra se tornar popular. Atenção para o refrão de arrancar qualquer um da cadeira (“eu e você… eu e vocêêeee…”), precedido de ruídos justapostos com a intenção de tornar o grunge confortável na sala de estar do pop – e vice versa, exatamente como as grandes bandas de grunge faziam na era do descobrimento do rock sujo de guitarra pelo mundo.

''Silverina'' parece um punk rock quase ”raimundeano”, mas ao invés das ”nordestinidades” dos músicos de brasília, os cariocas fazem música rápida eminentemente suja. ''Nada a Justificar'' e ''O Circo'', as canções que abrem e fecham o EP, parece ter sido escolhidas para ocupar realmente tais posições. Imagine um show dos caras com ''Nada a Justificar'', com uma guitarra que dá o tom pra uma bateria pulsante. ''O Circo'' fecha as cortinas do disquinho no mesmo ritmo e intenção das demais músicas. Definitivamente, qualquer uma das faixas seriam suficientes para representar a qualidade da banda como um todo.

A Humbra é daquelas bandas que te fazem pensar sobre o mercado fonográfico e a superficialidade do mainstream quando uma banda surge no underground tendo muito o que dizer e a mostrar. A morte do grunge só o foi para o mainstream, e isso não faz nenhuma falta pra quem sabe encontrar jóias persistentes de guitarras e vozes rascantes – exatamente como a banda faz. Acrescidos de uma guitarra psicodélica e letras sobre o cotidiano das relações, seria uma porta ideal para o jovem que quer saber o que é esse tal de rock and roll que a galera tanto curte – tanto quanto era o Pearl Jam, o Nirvana, o Screaming Trees ou qualquer outra referência de Seattle no início do ano para a geração roqueira dos anos 90.

Ao cantar em português, o quarteto comprova a adequação do gênero à nossa língua, ajudada por composições que poderiam até mesmo ser uma tradução direta de uma boa canção noventista. A proposta lo-fi, seja pelo acesso ao tipo de equipamento disponível ou por pura estética, revela como a banda acertou em cheio nos arranjos e na produção. Algo mais limpinho ou mais lo-fi que isso não seria legal quanto é.

Como é satisfatório ver como o grunge ainda pulsa na nossa juventude!

por Nô Gomes

credits

released August 17, 2016

#014

''Tempos Mal Vividos'' é um EP gravado no Rio de Janeiro em 2016

Leonardo Oliveira - vocais, guitarra e violão
Fabiano Cunha - contrabaixo, backing vocal em ''Diante do Espelho''
Val Waxman - guitarra e samples
Bruno Monteiro - bateria

produção por Humbra
capa por Marco A. e Art Vandelay

bandahumbra.bandcamp.com
bandahumbra.bandcamp.com
bandahumbra.bandcamp.com

license

all rights reserved

tags

about

Crooked Tree Records Maceió, Brazil

Selo virtual/Brazilian net-label DIY

contact / help

Contact Crooked Tree Records

Streaming and
Download help

Track Name: Nada a Justificar
Não há nada que faça justificar
Essa hipocrisia nesse limiar
Não há nada a se resolver
Se nossos amigos aqui não estão
Precisamos de ajuda pra viver
Precisamos combater os leões

Não temos nada a justificar
Se não temos nada pra falar

Faça valer lutar e vencer
Faça barulho com orgulho de ser
Diga quem tu és a teu avatar
Faça valer a terra e o ar

Não temos nada a justificar
Se não temos nada pra falar

- Leonardo Oliveira
Track Name: Silverina
Você só quer me deixar feliz quando lhe convém
Quando é você que tem de se subjugar
O seu passado condena...
No mato, na fazenda...
Você nem se lembra dos primórdios de virgindade
Que eu me lembro de verdade da verdade que você não faz questão de se lembrar!

Quando se #%! porque foi pro que era incerto
Rebolou no meu *!* e deixou tudo entrar
No vai e vem, Silverina, tão doidinha, Silverina, safadinha...
Não deu tempo de gritar!

Filha da *&$, sem vergonha
Roubar e dar se fez seu nome
Quando fez também com o filho do patrão
@$! com toda peãozada
Ficou toda arrombada
Nomeada a tarada
Nem o jumento escapou!

- Leonardo Oliveira
Track Name: Diante do Espelho
Eu e você, brigando por um canal de TV
Eu e você, brigando por qual filme vamos ver
Eu e você, brigando por não ter o que fazer
Eu digo a você que não é assim que se deve ser

Eu e você

Eu posso ser aquilo que você quiser que eu seja
É só dizer aquilo que você assim deseja
Mas lá vem você...
Dizendo o meu erro, não tem por quê
Eu digo a você que não é assim que se deve ser

Eu e você

Leonardo Oliveira e Fabiano S. Cunha
Track Name: Tempos Mal Vividos
Hey, esqueça tudo agora e vamos ao cinema
Consuma a sua culpa até a última cena
Mais uma vez...

Mas a minha dor ainda não cessou
Ainda tenho a sua doença
Que não se vai e não me deixa jamais
E não me deixa jamais...

Lembranças apagadas
De um tempo mal vivido
Então não resta mais nada
Apenas fotos rasgadas

Mas você apareceu...

- Leonardo Oliveira
Track Name: O Circo
Dance, como dançam os palhaços
Da avenida, rua 4
Logo ali após a festa
Onde tem uma palestra
De um suicida qualquer...
E vamos nos divertir

Minha vida preta e branca
Tão vazia, sem lembranças
Devaneia sem uma ceia pra comemorar o natal

Não me diga o que fazer
Eu sei o meu dever
Sei fazer o meu café
Andar na corda bamba
Vou dar o meu rolé...

Minha vida preta e branca
Tão vazia, sem lembranças
Devaneia sem uma ceia pra comemorar o natal

E essa palhaçada dessa piada sem graça
Viver sem o meu róque e rindo de você

Sem deixar o circo cair, vamos levantar a calça
E vender a nossa alma a um qualquer psicopata
A qualquer um em frente à pista
Podem roubar o meu dinheiro
Que eu não tenho um herdeiro, não

- Leonardo Oliveira

If you like Tempos Mal Vividos, you may also like: